Balanço do relatório WebShoppers 2016

Balanço do relatório WebShoppers 2016

A empresa E-bit divulgou recentemente o esperado relatório WebShoppers 2016, o documento mais completo sobre o mercado de e-commerce no Brasil. Com base nas informações publicadas, é possível saber para onde o comércio eletrônico está caminhando, além de entender o comportamento do consumidor, seu perfil, seus produtos preferidos, o ticket médio dos pedidos, entre outros dados valiosos. Se você ainda não conferiu essa importante publicação, elaboramos um resumo dos resultados mais relevantes.

De acordo com o relatório, em 2015, o comércio eletrônico brasileiro movimentou R$41,3 bilhões. Comparado ao ano de 2014, esse número representa um aumento de 15,3% no faturamento total. A quantidade de consumidores virtuais também aumentou: 39,1 milhões de pessoas realizaram pelo menos uma compra em 2015, volume 3% maior que no ano anterior.

Uma informação que chamou a atenção, foi que, pela primeira vez na história do e-commerce, um baixo crescimento no volume de pedidos foi registrado. Após apresentar queda de 1,9% na primeira metade de 2015, o número de pedidos voltou a crescer, devido as grandes datas promocionais do comércio eletrônico, como a Black Friday e o natal. Para 2016, a E-bit estima que essa quantidade deva se manter.

Aumento do ticket médio

Segundo o relatório WebShoppers 2016, o aumento do número de pedidos só foi possível porque o ticket médio também cresceu. Esse crescimento foi impulsionado por quatro fatores principais: o aumento do volume de vendas de categorias com mais valor agregado, a diminuição do percentual de frete grátis, a mudança no perfil dos consumidores e o aumento dos preços dos produtos.

Em dezembro de 2015, apenas 39% das vendas foram feitas com frete gratuito. Isso mostra que os lojistas estão procurando oferecer outros tipos de descontos. Um outro fator dado como determinante, foi o valor das mercadorias. O índice FIPE/Buscapé registrou que, em 2015, os preços dos produtos no comércio eletrônico subiram 8,94%.

Categorias mais vendidas

Mais uma vez, a categoria de moda e acessórios continuou líder em volume transacional, com 14% das vendas. Apesar de permanecer na liderança, o segmento apresentou 19% de queda, se comparado a 2014. Enquanto isso, houve um aumento significativo nas categoriais eletrodomésticos (13%) e telefonia (11%). Na sequência, temos cosméticos e perfumaria (10%) em quarto lugar, e também revistas/livros (9%) em quinto.

 

WebShoppers 2016
Foto: WebShoppers 2016/E-bit

Promoções, descontos e brindes

Outro ponto importante abordado na pesquisa, foi a questão das promoções, descontos e brindes. Uma das maiores vantagens em comprar online, é justamente poder contar com preços mais acessíveis. Por isso, seis em cada dez entrevistados afirmaram que comprariam mais pela internet se houvessem mais promoções ou cupons promocionais, por exemplo. Entre os motivos que fariam o consumidor comprar com mais frequência, estão: descontos para pagamentos à vista (67%), promoções e/ou vale desconto (60%), programa de fidelidade através de pontuação valendo benefícios (59%) e receber brindes (40%).

Segurança e confiabilidade

Quando falamos de segurança e confiabilidade da loja virtual, a maioria das pessoas ainda têm uma grande preocupação ao fornecer dados do cartão de crédito, por receio de clonagem. Apesar disso, a credibilidade e confiança no site aparecem como pontos fundamentais para que o cliente realize a compra sem medos.

 

WebShoppers 2016
Foto: WebShoppers 2016/E-bit

Crescimento do e-commerce

Desde que foi lançado, em meados dos anos 90, o e-commerce apresentou um faturamento acelerado. Nos últimos quinze anos, de 2001 a 2015, o crescimento médio anual foi de 37%. Tomando como referência o ano de 2001, enquanto o varejo restrito apresentou crescimento de 127% até 2015 (IBGE), no e-commerce, esse incremento foi de 7.509% (E-bit/Buscapé). Esses dados comprovam que o comércio eletrônico vem conquistando seu espaço e ganhando autoridade a cada ano.

Você pode acessar o relatório WebShoppers 2016 completo clicando neste link.

Ainda não tem uma loja virtual? Clique aqui, conheça nossa plataforma de e–commerce e crie sua loja virtual agora mesmo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.