5 erros comuns na hora de definir o preço de venda de um produto

5 erros comuns na hora de definir o preço de venda de um produto

Determinar o preço de venda dos produtos pode ser bem desgastante para os lojistas. Isso porque muitos deles têm dificuldades para entender o que deve ser levado em consideração nesse momento. Atualmente, o valor não é a única coisa percebida pelo cliente, por isso, não pense que oferecer o item mais barato é sinônimo de sucesso. Se você tem ou está pensando em abrir sua loja virtual, separamos os 5 erros mais comuns na hora de precificar as mercadorias. Confira nossa lista e saiba onde você pode estar errando.

1. Definir um valor aleatório

Um dos erros mais comuns na hora de definir o preço de venda de um produto é estipular um valor totalmente aleatório para ele. Alguns lojistas não realizam uma pesquisa de mercado antes, por isso, acabam escolhendo os preços de acordo com opiniões pessoais, sem embasamento nenhum. Por mais que essa prática pareça um tanto irresponsável, ela ainda acontece (e muito) no mundo virtual.

2. Não considerar todos os custos

Desde a produção até a entrega de um produto, obviamente existem muitos custos. Eles podem ser referentes ao material da confecção da mercadoria – considerando que seus produtos sejam de fabricação própria – ou aos impostos e transporte em geral. Se você comprar de algum fornecedor, é preciso prestar atenção e calcular um preço que não prejudique o faturamento de sua loja. Se algo for esquecido nessa etapa, seu negócio certamente sofrerá impactos negativos mais tarde.

3. Cobrar o mesmo preço do concorrente

Definir seus preços baseando-se nos concorrentes pode ser muito perigoso. Eles podem ter fornecedores diferentes e pagar mais/menos pelos produtos, por isso, não há como saber quais são os custos envolvidos em seus processos de venda. Existem outras formas de se diferenciar das lojas que atuam no mesmo segmento. Um bom preço não é a única coisa que os clientes procuram – eles prezam por um bom atendimento e uma boa experiência de compra.

4. Diminuir preços sem planejar

Em uma tentativa de aumentar as vendas, é possível que o lojista se sinta pressionado a baixar os preços dos produtos. Não há problema em fazer isso, se houver o planejamento necessário. Não adianta de nada diminuir o valor e sair no prejuízo, não é? Por isso, planeje suas ações e saiba até onde você pode ir.

5. Fazer promoções demais

Por mais que as promoções sejam importantes para alavancar as vendas e fazer com que sua loja seja vista, elas devem ser feitas com cautela. Escolha datas promocionais do e-commerce ou o lançamento de algum produto importante para realizar essas ações promocionais. Mais uma vez, o importante é não sair no prejuízo e valorizar seu produto.

Ainda não tem uma loja virtual? Clique aqui, conheça nossa plataforma de e–commerce e crie sua loja virtual agora mesmo.

Venha para o Signashop e tenha uma loja virtual de qualidade, com um investimento justo.

CRIE UMA LOJA E TESTE GRÁTIS POR 14 DIAS

Leave a Reply

Your email address will not be published.