O que esperar da Black Friday 2017?

O que esperar da Black Friday 2017?

O que esperar da Black Friday 2017?

A Black Friday 2017 será realizada no dia 24 de novembro e, como todo ano, tem boas expectativas, tanto para o público, quanto para os varejistas. Faltando pouco mais de um mês, a data já faz com que todo o e-commerce se prepare a fim de vender bem. De acordo com dados do Ebit (empresa que acompanha os dados do e-commerce brasileiro), as vendas da Black Friday 2016 somaram R$ 1,9 bilhão. Para este ano os comerciantes esperam o aumento significativo de R$ 2,1 bilhão.

Quando a Black Friday foi adotada no Brasil, em 2010, muitos lojistas principalmente do mercado online não viam as promoções com bons olhos. Hoje, a realidade já é bem diferente, os varejistas sabem que quem não reduz os preços e nem prepara o marketing para as ofertas, acaba perdendo no faturamento.

Os especialistas em planejamento de e-commerce orientam que os lojistas de todos os setores, primeiramente, façam um plano para poderem receber milhares de pessoas nas lojas presenciais ou acessos nos sites de compras. Vale o destaque para esse segundo caso, uma vez que a cada dia mais pessoas preferem comprar pela internet.

O básico do Black Friday 2017

A intenção é que as lojas virtuais se mantenham estáveis na rede durante as 24 horas da Black Friday 2017. O atendimento excelente também faz parte da alma dos negócios. Além disso, a campanha de marketing também é fundamental. O recomendado é que os varejistas já pensem em estratégias para o marketing de seus negócios.

Muitas lojas virtuais já estão até utilizando URLs de landingpages com o termo Black Friday 2017. Avalie muito bem quais são os melhores produtos para entrar na oferta, sobretudo, tente pensar fora da caixinha, ou seja, crie promoções que possam surpreender os consumidores, já que eles terão inúmeras vantagens muito parecidas ou até iguais. O importante é saber realmente se destacar.

Depois de definir os produtos que devem entrar em redução de preços, utilize bastante do marketing como ferramenta para a divulgação. Criar algumas campanhas nas redes sociais funciona bastante – divulgue os produtos passando todas as informações de um modo que realmente instigue a atenção e o interesse dos consumidores.

Usar hashtags, como, #BlackFriday2017 também ajuda a impulsionar as vendas. Saber explorar meios de comunicação faz parte do processo de vendas, assim, os donos de lojas e negócios também devem informar os clientes a respeito das promoções por meio do e-mail. Envie produtos com imagens, vídeos, todas as informações que se destaquem.

É indicado também que toda a imagem da loja física ou virtual sejam adaptados para o tema da Black Friday 2017, isso quer dizer que os varejistas devem alterar banners, cores, frases e tudo mais. A loja realmente precisa ficar com a cara da Black Friday. Esse cuidado faz com que alguns consumidores, ao entrarem por outros motivos nas lojas, descubram ou lembrem do dia das grandes ofertas e, assim, realizem suas compras. A palavra-chave para fazer todas essas dicas funcionarem muito bem é planejamento.

Black Friday afeta as vendas de Natal?

Um outro ponto comentado ao longo deste ano foi a possível mudança da data da Black Friday 2017. Segundo informações do jornal Valor Econômico, algumas grandes redes de lojas estariam insatisfeitas com a data que é bem próxima às festas de Natal e Ano Novo. A proximidade, de acordo com alguns lojistas, atrapalha as vendas de final de ano (outra época muito importante para o comércio brasileiro). A sugestão para a nova data da Black Friday, então, era para fim de setembro ou começo de outubro. Mas, o IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo), negou que essa intenção tivesse existido e declarou que a Black Friday 2017 será mesmo realizada no dia 24 de novembro.

O instituto não acredita que a Black Friday possa prejudicar as vendas de final de ano. Para o IDV, a data é só mais uma para o consumidor se acostumar e fazer seus planejamentos de compras, além disso, cada lojista tem a liberdade para traçar e praticar suas metas da maneira como preferir. Ninguém é obrigado a aderir às ofertas, mas cabe a cada varejista avaliar qual estratégia é a mais interessante para o seu próprio negócio. Resta saber se tudo permanecerá igual para os próximos anos.

A Black Friday, desde 2010, apresenta bons números na economia nacional. O primeiro ano contou com 50 lojas somente online de todos os setores. A segunda edição teve faturamento de R$ 100 milhões. A terceira teve a participação de mais de 300 lojas e foi o primeiro ano que o varejo de decoração de ambientes participou. Já em 2013, a ação teve resultado de R$ 770 milhões no varejo virtual. Os produtos mais vendidos foram televisões e celulares smartphones. Resultados que mostram que, atualmente, a Black Friday é uma grande aliada às vendas feitas em lojas físicas e principalmente virtuais.

 

 

Venha para o Signashop e tenha uma loja virtual de qualidade, com um investimento justo.

CRIE UMA LOJA E TESTE GRÁTIS POR 14 DIAS

Leave a Reply

Your email address will not be published.