Os segredos e o poder da landing page

Os segredos e o poder da landing page

Landing Page são páginas especialmente desenvolvidas para que um usuário chegue até ela (aterrisse) com um único objetivo. A tradução do termo é possível com várias terminologias, como página de chegada, página de destino, página de captura e tantas outras. Seja qual for o termo pelo qual você conhece, é fato que a Landing Page possui um objetivo muito claro, a conversão.

Com esses dois termos, “conversão” e “landing page”, o assunto é pautado em várias possibilidades, isso porque uma Landing Page pode ter inúmeros objetivos, ao mesmo tempo em que é concentrada em apenas um deles. Tornando o exemplo mais simples, você pode criar diversas landing pages, cada qual com um tipo de conversão diferente, porém, todas elas terão um objetivo único, fazer com que o usuário realiza uma ação específica.

Funções e características da Landing Page

Conversão. Guarde esta palavra. Seja qual for o seu objetivo final com relação ao cliente, este é o termo que o mercado usa para designar a ação que o cliente deve fazer em uma landing page. E como dito anteriormente, a conversão pode ser qualquer objetivo: fazer com o que cliente se cadastre no seu site, fazer com que o cliente compre um produto, baixe um programa, preencha uma pesquisa ou simplesmente clique em um botão.

Todas essas são conversões, que, basicamente, são o coração de uma landing page. Isso porque tudo o que é criado em uma landing page deve girar em torno deste objetivo. Se a necessidade do negócio é fazer com o cliente deixe o seu cadastro, geração de lead, por exemplo, então, todos os elementos da página devem direcionar o usuário para tal.

A página não deve conter qualquer elemento que distraia o usuário desse objetivo que é realizar um cadastro. A conversão, preencher os dados pessoas e enviá-los, precisa ser clara e única.

Um exemplo que já se tornou comum para as landing page é o de uma oferta em troca de cadastro. Exemplo: cliente busca aprender sobre determinado assunto. Um site que “oferece” este assunto ou outros correlacionados, cria uma landing page que permite ao usuário fazer o download de um ebook deste assunto. Em troca, no entanto, o usuário deve preencher um formulário e deixar seu cadastro ativo no site.

Quais os principais elementos (obrigatórios) de uma landing page

Para se criar uma landing page de sucesso, alguns elementos são obrigatórios. Antes de começar sua elaboração, o ideal é conferir se cada um desses itens existe e está claro para o objetivo do projeto.

  1. Conversão ou objetivo: é o primeiro de tudo. O que você deseja do usuário? Um cadastro, um download, uma compra? Seja qual for o seu target, ele precisa estar claro e, só então, os outros itens serão desenvolvidos para a construção da landing page;
  2. Clareza: uma landing page precisa ser, obrigatoriamente, direta e com um único objetivo. Sem distrações, sem diferentes propostas, sem qualquer coisa que deixe o usuário em dúvida. É preciso ir direto ao ponto.
  3. Call to action: toda landing page precisa incentivar o usuário a tomar a decisão. Call to action é o termo para delimitar as frases que conduzem e incentivam o usuário numa ação. Exemplos comuns são: “Clique agora”, “Cadastre-se”, “Aproveite” entre tantos outros verbos no imperativo. Além do call to action ser um “incentivador”, ele também deixa claro para o usuário o que ele está fazendo e pode ser utilizado junto com um botão para orientar “onde” será feita a ação.
  4. A importância do layout: assim como as informações de conteúdo, textual e pictográfica, o layout de uma landing page é importante tanto para a condução da informação, quanto para a experiência do usuário. Isso significa que é preciso pensar em como o usuário visualizará a informação e também fará seu consumo e absorção dos dados, tendo entendido a mensagem da página e cumprindo seu objetivo nela.

Para isso, o trabalho começa já na concepção do wireframe, onde os elementos são pensados para que o espaço seja melhor aproveitado e a leitura seja direta e sem distrações. Por outro lado, é preciso que a landing page seja responsiva, com um layout líquido que se adeque ao dispositivo que o usuário está utilizando, seja ele uma tela de computador, notebook, tablet, celular ou TV.

  1. Origem do tráfego: uma landing page pode ser tanto uma página pensada para se posicionar nos resultados de busca orgânica do Google, como também ser uma página que estará disponível apenas para anúncios no Adwords.

Ainda que, para ambas, todas as outras regras anteriores são imprescindíveis, é preciso entender que páginas que são criadas para ranquear nos resultados de busca do Google, precisam levar em conta todas as boas práticas de SEO. Acessibilidade, rapidez, conteúdo relevante e tantos outros elementos são, na verdade, quesitos para uma página ser considerada boa. Entretanto, mesmo que este não seja o objetivo, é possível assumir que tais técnicas são uma via de regra para criar uma boa landing page.

Venha para o Signashop e tenha uma loja virtual de qualidade, com um investimento justo.

CRIE UMA LOJA E TESTE GRÁTIS POR 14 DIAS

Leave a Reply

Your email address will not be published.