O que esperar do mercado de e-commerce em 2022

O que esperar do mercado de e-commerce em 2022
Dai 16 de novembro de 2021 Blog

Nesta semana, nos dias 09 e 10, aconteceu o Congresso E-commerce Brasil Santa Catarina 2021. Dentre as diversas palestras, Rodrigo Nasser, Conselheiro E-Commerce Brasil e Sócio da Itu Partners e da Aster Capital, falou sobre o que podemos esperar do mercado de e-commerce em 2022.

Ele começa explicando sobre o avanço dos dispositivos móveis. “Há um crescimento expressivo do e-commerce desde 2019, com um drive importante, que é a mobilidade: compras e buscas pelo celular passaram de 50% do total de compras em 2019”, explicou Nasser.

Além disso, o e-commerce recebeu 13 milhões de novos consumidores em 2020. Mesmo em um cenário onde muitas pessoas ainda não tinham o hábito de comprar pela internet, as vendas digitais alcançaram um público significativo para a consolidação do e-commerce.

O Auxílio Emergencial permitiu que a população tivesse acesso às carteiras digitais e também ao e-commerce. Segundo Nasser, o mercado de e-commerce está chegando próximo do ponto de limite de novos entrantes após o crescimento dos últimos anos.

O palestrante dividiu o tema em alguns pontos de atenção: social commerce, cross border, open finance, carteiras digitais e bancos digitais e por último, atenção à legislação. Confira.

Social commerce

O conselheiro do E-commerce Brasil também levantou uma pesquisa da Opinion Box. Notou que 26% dos entrevistados que compram online utilizam o Instagram para fazer compras,  e não apenas para pesquisar produtos e marcas. 

Sabemos a importância das redes sociais para o sucesso de qualquer negócio. Existem várias estratégias para atingir o público e atualmente utilizar influenciadores digitais é uma das mais assertivas. “Os influenciadores digitais, principalmente os regionalizados, têm um impacto muito relevante nos dias de hoje”, explicou Nasser.

Ele falou ainda sobre como funcionam os influenciadores: de acordo com a região um ou outro influencer terá mais relevância para determinados públicos e segmentos específicos de mercado.

Cross border e plataformas asiáticas

O palestrante ainda mostrou alguns dados, onde identificou que o volume de buscas por marketplaces novos já se equipara aos tradicionais. Exemplo disso é o Shopee e o AliExpress. O Shopee, inclusive, já está entre os marketplaces mais buscados atualmente. Mais de 70% dos consumidores já compraram em plataformas asiáticas.

Os baixos preços e a variedade de produtos são os principais atrativos que levam os clientes a buscarem uma plataforma estrangeira. Mas, por outro lado, os marketplaces brasileiros têm um histórico de entregas mais rápidas, o que os diferencia dos demais.

Apesar da grande procura, muitos consumidores ainda têm receio de receber réplicas e produtos falsificados pelos e-commerces asiáticos, o que barra até certo ponto, o avanço do cross border.

Open Finance

Com o aumento de usuários nas fintechs e bancos digitais, percebe-se que a antiga preferência por clientes mais novos já não é mais uma realidade Afinal, muitas pessoas que ainda não tinham conta em branco, aderiram às facilidades do digital.

Atualmente, 25% das contas novas já são digitais. Rodrigo pressupõe que em poucos anos veremos iniciativas do open banking específicas para as lojas virtuais, aliando o processo de conversão com a experiência através dos dados.

Legislação

Para 2021, é preciso ficar atento às novas legislações, principalmente por causa dos novos campos obrigatórios das notas fiscais, que já passarão a valer em abril de 2022.

Já em janeiro os empresários poderão se preocupar com a aprovação do regulamento do processo de fiscalização da LGPD. “A LGPD não é somente um pop up do site para ver se o usuário aceita os cookies, vai para além disso”, explica o executivo.

Ainda sobre esse assunto, Nasser fala sobre esse movimento nas empresas. “Acredito que esse monitoramento vai começar a ocorrer antes nas empresas maiores, mas vai gerar também impacto para as menores ao longo do tempo”, ele conclui.

A partir dessas informações, já tivemos uma prévia do que esperar do mercado de e-commerce para o próximo ano. Esperamos que seja um ano promissor, com muitas vendas e ainda mais novidades neste meio.

Daiane Caroline

Publicitária de formação e apaixonada por comunicação. Escreve para o blog da Signativa e toma café o tempo todo.

Post your comment